Quando comer legumes é mais caro que comer carne ou peixe!

Que ser vegetariano é um estilo de vida complicado já todos sabemos. De facto, uma pessoa habituada a comer bons bifes não se safa só com leguminosas assim de repente. É preciso mesmo muita vontade. Vai-se indo, “pecando” umas vezes durante o percurso mas lá se chega. Sou vegetariana há uns 5 anos e posso dizer que já nem ligo a carne nem a peixe. Quando uma decisão seria apenas complicada pelo esforço que uma pessoa tem que fazer inicialmente, eis que entra a dificuldade financeira. Os governos preferem dar dinheiro à produção de carne do que à produção de vegetais. Preferem fomentar uma alimentação mais vermelha que verde, pouco saudável.

Cheguei a essa conclusão porque ninguém pobre pode renunciar à carne. Injustiça à parte vamos aos factos:

Fui à Hamburgueria do Bairro em Lisboa, aconselhada por uma amiga, e fiquei felicíssima quando vi que tinha 3 opções vegetarianas à escolha. Havia ainda o menú estudante que oferece um preço mais baixo. Percebi que um estudante não poderia ser vegetariano e ter direito àquele menú. Porquê? Porque só incluí um menú carnívoro. Faz algum sentido? Perguntei se pensaram que não havia estudantes vegetarianos em Portugal. Acontece que nem lhes tinha passado isso pela cabeça..

Outra, Cristo Rei, a famosa Pizzeria: menús por todo o lado a rondar os 4 euros. E eis que chego à infeliz conclusão que não, não há um único menú só com vegetais e então tenho que pedir uma pizza qualquer e dizer “sem a carne, por favor”. Estúpido que chegue.

Faz sentido? Faz sentido que bacon seja mais barato que pimento, cogumelos, entre outros?

Um vegetariano tem que ter dinheiro. Se contasse isto a alguém na Índia iam ficar de boca aberta.

Image

Pagz

Advertisements

Férias, as tão-aguardadas férias.

Há imenso tempo que eu queria ir ao Algarve. Nunca lá fui e depois de viajar para outros destinos decidi que este ano seria a vez de me aventurar pelas terras lusitanas. Depois de um mês a matutar para onde iria, como ia, com quem e em que altura do mês, decidi-me pela primeira semana de Junho. Viagem de avião Porto – Faro compradinha, pousada da juventude reservada (e pága). No mesmo dia em que fiz estas transacções todas, recebo um e-mail: “voluntariado para o Primavera Optimus Sound” – já andáva à espera da abertura das inscrições há mil anos mas às vezes sou meia tótó e então nem percebi que o festival é de dia 5 a dia 7. Já perceberam não já? Vou para lá para baixo… o que não é mau, mas criou-me um dissabor. Já não posso ir ver os The National e ainda divertir-me com o resto do pessoal lá do voluntariado.

Compus-me, aceitei, e andei para a frente. Fiquei feliz com a decisão de ir para o Algarve.

Hoje, lembrei-me. “E se eu for e estiver com o período?”. Exacto, vou estar nessa altura do mêsjackpoint.

 

Pagz

Sem trabalho fixo, mas sempre alegre

1 de Maio. Dia do trabalhador. Não tenho bem a certeza do que faço mas sei que não estou mal. Pelo menos versatilidade não me falta e, sendo jovem, nesta altura, é uma mais-valia. Queria escrever muitas coisas sobre este feriado e a inspiração falta-me. Se é para comemorar o trabalho que este haja em abundância e não falte a ninguém!

 

Fica a dica!

 

Pagz

O mundo é um livro

O mundo é um livro e quem não viaja lê apenas uma página

disse Santo Agostinho. O blog começa assim, com uma frase inspiradora que engloba o que irá ser publicado. Viajar é bom, deixa-nos cansados mas sempre com vontade e necessidade de mais. Seja no nosso país ou fora dele (eu cá prefiro sempre o desafio linguístico e por isso gosto de ir em busca da aventura estrangeira). A quem visitarobrigada!

Air Balloons India

Pagz